Após a Petrobras anunciar nesta quinta-feira (18) mais um aumento nos preços médios de venda da gasolina e do diesel às distribuidoras, postos de combustíveis em Salvador e na Região Metropolitana começaram a repassar o reajuste para o bolso do consumidor já nesta sexta (19).

Segundo a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio do litro da gasolina na Bahia na semana passada (de 7 a 13 de fevereiro) foi de R$ 4,947. Em Salvador, ele ficou em R$ 4,965. 

 

Neste mesmo período, o litro do diesel comum foi vendido na Bahia a R$ 3,762; na capital baiana, a R$ 3,690. Já o diesel S10 foi comercializado nos postos de todo o estado por R$ 3,829 e por R$ 3,845 na capital baiana. 

 

Segundo o Sindicombustíveis Bahia, em 30 dias, a Petrobras reajustou a gasolina em 34,78% e o diesel em 27,7%. Esta é a quarta alta do ano nos preços da gasolina, e a terceira no valor do litro do diesel. 

 

O presidente da entidade, Walter Tannus, afirmou que não é possível dizer se haverá uma alta geral de preços do diesel e da gasolina no estado porque essa é uma decisão de cada revendedor, mas a tendência é de que os postos repassem o novo aumento para o consumidor. De acordo com ele, as distribuidoras já reajustaram o valor de venda para os estabelecimentos na Bahia.

 

"O que a Petrobras está fazendo é uma perversidade e chega uma hora que o vendedor, que já enfrenta uma recessão econômica, uma baixa nas vendas, não consegue segurar e precisa repassar”, afirmou Tannus, em entrevista ao Bahia Notícias. 

 

Ele elogiou o anúncio do presidente Jair Bolsonaro de que vai zerar os impostos federais incidentes no diesel e no gás de cozinha, mas criticou os aumentos do ICMS sobre os combustíveis pelos governos estaduais. 

 

"Somos favoráveis à discussão da reforma tributária. Não dá para os governantes estaduais aumentarem o tempo inteiro o ICMS dos combustíveis. É preciso ter algum tipo de previsibilidade nisso”, afirmou.

 

Em nota, o Sindicombustíveis Bahia se posicionou sobre o novo aumento de preços divulgado pela Petrobras. Veja a íntegra abaixo:

 

"A escalada dos preços dos combustíveis é reflexo da política de reajustes da Petrobras, atrelada ao mercado internacional e ao Dólar, além da alta carga tributária. A empresa brasileira, nos últimos 30 dias, reajustou a gasolina A em 34,78% e o diesel em 27,7%. O Sindicombustíveis Bahia esclarece que o mercado é livre e competitivo, cabendo a cada posto revendedor decidir se irá repassar ou não ao consumidor os reajustes da Petrobras, e que respeita a livre concorrência".