Um dos estudos científicos mais veiculados pela mídia brasileira, em especial a rede Globo, foi um estudo da científica The Lancet, que invalidava a cloroquina no tratamento do vírus chinês.
O “estudo” foi, supostamente, realizado com 96 mil pacientes, e a revisão por pares contou com nomes influentes da academia internacional.

O problema mesmo foi na hora de conferir a revisão por pares, quando nenhum dos revisores e até mesmo a maioria dos autores não assumiram a veracidade dos dados, e a empresa que havia fornecido os dados, agora não fornece os mesmos raios de dados para conferência

Três dos quatro autores, retiraram a pesquisa da Revista Lancet, alegando “preocupações com os dados por trás da própria pesquisa”, onde estão agora os seguidores da ciência? Gravíssimo.

Além de retirarem do ar a pesquisa, que dizia que a cloroquina tinha malefícios para pacientes, os autores também pediram uma retratação na mesma revista pelo “erro”. Inacreditável.