Exames solicitados pelo SUS estão disponíveis para mais cerca de 230 mil baianos, moradores de sete municípios do Extremo Sul do estado, por meio da 17ª Policlínica Regional de Saúde da Bahia, inaugurada nesta quinta-feira (10), em Eunápolis, pelo governador Rui Costa. Com investimento de R$ 27 milhões, entre obras e equipamentos, a policlínica vai contar ainda com seis micro-ônibus para fazer o transporte gratuito dos pacientes dos municípios de Belmonte, Guaratinga, Itabela, Itagimirim, Itapebi e Santa Cruz Cabrália até Eunápolis, e também a volta para casa.
O evento de inauguração contou com a presença do secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, de representantes dos municípios consorciados e outras autoridades.
De acordo com Rui Costa, além das obras e equipamentos, para o funcionamento da policlínica, o Governo do Estado também arca com 40% dos custos. “Os outros 60% são divididos entre os municípios consorciados, proporcionalmente à população de cada um deles. Então, as prefeituras que já aderiram aos consórcios tiveram redução da sua despesa, pois o valor pago às policlínicas leva em conta apenas o pagamento dos profissionais, a manutenção e os materiais utilizados, não inclui o que foi investido na unidade”, destacou.
 
Sobre Porto Seguro, município pertencente à região, que não aderiu ao consórcio, o governador garantiu que a adesão pode ser feita a qualquer momento. “As policlínicas estão de portas abertas, e o gestor pode fazer a consulta de quanto a prefeitura, proporcionalmente, vai gastar com os custos dos serviços”, explicou.
 
O presidente do consórcio e prefeito de Santa Cruz Cabrália, Agnelo Santos, ressaltou que “a economia é um fator positivo, mas o mais importante é poder salvar vidas. A policlínica vai ofertar muito mais serviços do que eu posso ofertar no meu município. E, para isso, não vou gastar um terço do que gastaria se implantasse esses serviços em Santa Cruz Cabrália”.
 
O município de Eunápolis foi o sétimo e último a assinar o contrato e ingressar no consórcio, na quarta-feira (9). Com isso, o taxista Sergio Luís Oliveira, 58 anos, está coberto. “Com a chegada dessa policlínica, a saúde de Eunápolis e região vai ficar fortalecida. A população vai ter mais opção para poder fazer seus exames. Eu acredito que vai melhorar bastante a saúde para a nossa região”, afirmou.
 
 
Infraestrutura e serviços
 
A nova Policlínica Regional de Saúde, instalada em um prédio de um único pavimento, tem uma área construída de 2,8 mil metros quadrados. As obras foram executadas pela Companhia de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Conder), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur).
 
Segundo o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, a unidade não funciona de portas abertas; os exames são realizados por agendamento, o que garante um atendimento com rapidez e sem filas. “A policlínica vai atender pessoas com hora marcada, através do sistema informatizado das prefeituras. As pessoas virão dos demais municípios com um transporte sanitário, micro-ônibus com ar condicionado e wi-fi, e retornarão para suas casas no mesmo transporte”. O titular da Sesab destacou que, durante a pandemia, estão sendo adotados todos os protocolos de segurança para proteger os pacientes enquanto estão sendo transportados. “Adotamos precauções como distanciamento, redução do número de pessoas nos micro-ônibus, o uso de álcool em gel e averiguação da temperatura”.
 
A unidade atenderá nas especialidades de Angiologia, Cardiologia, Endocrinologia, Neurologia, Gastroenterologia, Otorrinolaringologia, Oftalmologia, Urologia, Pequenos Procedimentos Cirúrgicos, Ginecologia, Pneumologia, Dermatologia, Reumatologia, Anestesia Fisioterapia e Ortopedia. Ainda há especialidades não médicas, como Farmácia Clínica, Enfermagem, Psicologia e Nutricionista. O equipamento vai oferecer também exames como ecocardiograma, eletroencefalograma, ergometria, Holter, MAPA, endoscopia digestiva, ultrassonografia Doppler, Raio-X, e tomografia.
 
Para o funcionamento adequado, a policlínica conta com mais de 80 profissionais entre médicos, enfermeiros, psicólogo, farmacêutico, nutricionista, ouvidor, assessores técnicos, assistente social, técnicos em enfermagem, técnicos em radiologia e assistentes administrativos. A enfermeira Maiane Calazans tem 32 anos e conseguiu seu primeiro emprego com carteira assinada na sua área. “Desde que eu me formei, há cerca de oito anos, eu já tinha feito trabalhos na minha área, mas nunca com carteira assinada. Já tinha feito bicos, já tinha trabalhado com contrato em prefeitura na cidade onde eu moro, mas essa é a primeira vaga que surge com carteira assinada, aqui na região, para mim”.
 
 
Policlínicas regionais
 
Ao todo, a Bahia vai contar com 25 Policlínicas Regionais de Saúde, incluindo duas em Salvador, nos bairros de Narandiba e Escada. Com a de Eunápolis, já estão em funcionamento 17 unidades, que oferecem atendimento à população das regiões de Guanambi, Jequié, Irecê, Alagoinhas, Feira de Santana, Valença, Santo Antônio de Jesus, Teixeira de Freitas, Paulo Afonso, Juazeiro, Vitória da Conquista, Itabuna, Jacobina, Senhor do Bonfim, Simões Filho e Barreiras. Também serão contemplados com o funcionamento de Policlínicas Regionais os municípios de Salvador (Escada e Narandiba), Ribeira do Pombal, Itaberaba, Brumado, Serrinha, Santa Maria da Vitória e São Francisco do Conde.