Ao lado de Ronaldo Carletto, Valmir Assunção, do presidente da UPB, Eures Ribeiro; do vice Governador, João Leão; da prefeita Cláudia Oliveira, prefeitos, vereadores, e lideranças regionais, Rui Costa agradeceu a expressiva votação recebida nesta região, expressando a sua gratidão a todos que vestiram a camisa do 13, e em especial, à prefeita de Jucuruçu, Uberlândia, que deu a ele 95% da votação, proporcionalmente, a maior em toda a Bahia.
Rui Costa defendeu ampla mobilização de todos, nesta reta final do segundo turno, para elevar a campanha em torno do candidato Haddad. 
A reunião promovida pela coligação Mais Trabalho por Toda Bahia, encabeçada pelo próprio Rui, em Porto Seguro, nesta quinta-feira, 19, no Hotel Solar do Imperador, não trouxe nenhuma novidade, nem participações diferenciadas, as figuras foram as mesmas, o panorama radical de alguns foi visível, com ataques ao presidenciável Jair Bolsonaro.
A militância mostrou-se fervorosa, muito embora, era claro, um certo desânimo na fisionomia de muitos. 
Ainda se mostrando cansado, pós eleição, Rui Costa começou sua fala pedindo ajuda de todos, mostrando a necessidade de eleger Haddad, dizendo ser o melhor caminho para o desenvolvimento da Bahia. O governador esqueceu que, no governo de Jaques Wagner, o PT tinha Lula na Presidência, e nem por isso a Bahia saiu do estágio da pobresa, com índices vergonhosos, no social, na educação e no IDH.
A militância petista é aguçada, os discursos são radicais, capaz até de cor quem os ouve, no entanto, entre o discursos e realidade, a distância é enorme.