PARATY — Numa mesa surpreendente e recheada de momentos emocionantes, o protagonismo negro deu o tom na manhã de sexta-feira da Flipinha, o braço infanto-juvenil da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip).
O ator Lázaro Ramos e a jornalista portuguesa Joana Gorjão Henriques se reuniram, sob o tema "A pele que habito", para tratar dos ecos do processo de colonização no Brasil, o privilégio dos brancos no país e a resistência dos povos escravizados. Ao final, um senhora da plateia foi aplaudida de pé ao ser convidada por Lázaro a contar sua história de luta no palco. Diva Guimarães, de 77 anos, cou o público que lotou a Tenda da Praça, espaço da Flip com 700 lugares.