Pefeito Agnelo se reúne com representantes do MST. Ascom/PMC

Em busca de melhorias na infraestrutura e segurança da Escola Municipal Paulo Freire e a Unidade de Saúde – PSF 10, representantes do MST reuniram-se com o Prefeito Municipal de Santa Cruz Cabrália, Agnelo Santos, na manhã desta sexta-feira (04).

Maria Gil – Diretora da escola Municipal Paulo Freire, Glória Cardoso – coordenadora do setor de saúde do Lulão, Antônio Pestana – coordenador da Área, Preto- Dirigente da Brigada Elias do MST do Extremo Sul, Gilvan Mireles – motorista escolar, Gedehon Teixeira – vereador, José Raimundo Galvão – Superintendente de Agricultura, Fernando Ricaldi – Secretário de Administração e Planejamento e o Prefeito Agnelo Santos, conversaram durante horas sobre os problemas que o município enfrenta.

O gestor, que retornou ao cargo no dia 06 de abril, afirma que a situação do município está precária, mas que, com muito trabalho e apoio da comunidade, ele irá reverter a atual situação: “A cidade está escura, as ruas estão precisando de cuidados; pavimentação e outras necessidades em diversos setores. Esses cinco meses que fiquei afastado, sem prova alguma contra mim, a cidade ficou abandonada. Gastos desnecessários. Mas é hora de olhar pra frente e atender as demandas, na medida do possível, colocar a cidade em ordem e buscar recursos para o desenvolvimento”, afirma Santos, que conta com o apoio da comunidade.

Glória Cardoso ressaltou a necessidade de um vigia no PSF 10. O prefeito sugeriu colocar alarme para inibir invasões. A intenção é reduzir a folha e investir na melhoria da cidade: “Infelizmente não temos condições de empregar todos aqueles que necessitam de trabalho senão ficaremos sem recursos para investimento”, frisa o gestor.

Em relação à Escola Municipal Paulo Freire, a diretora Maria Gil solicitou, em medida emergencial, a construção do muro na escola: “Estamos totalmente à mercê de adolescentes que muitas vezes saltam as janelas para agredirem outros adolescentes que estão em horário de aula. Às vezes evitamos, mas nem sempre é possível. A escola não tem grades e o muro que tem lá é muito baixo, dá para saltá-lo facilmente”, explica.

O prefeito escutou com atenção e se colocou à disposição para conhecer a situação de perto. O muro será construído o mais rápido possível e as de mais reformas como troca de piso, telhado, pintura e outras, serão feitas no período de férias dos alunos, que será de 15 a 30 de julho. A Escola Municipal Paulo Freire, tem 06 salas e atende a crianças desde o maternal até o 9º ano.

Mais Fotos: