Devido às demandas reprimidas desde 2016, houve a necessidade de realizar medidas emergenciais como mutirões nas áreas de ortopedia e endoscopia que aconteceram no Hospital Municipal e Policlínica, nessa quarta-feira (08).

A Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Saúde, realizou durante todo o dia atendimentos no Hospital Municipal onde foram feitos exames de endoscopia, no período da manhã, pelo especialista André Engelhardt Lorenzoni. Cerca de 30 exames estavam marcados. Na Policlínica, foram 47 atendimentos realizados por Diogo Pereira – ortopedista.

Os mutirões continuam no final deste mês, dia 28. Vale ressaltar que essas medidas emergenciais são devido à demanda reprimida de 2016 e 2017: Em ortopedia chega a 430 e endoscopia 170.

“Só em fevereiro atenderemos uma média de 160 pacientes em ortopedia, pois para o próximo mutirão, marcado para o dia 28/02, serão 60 atendimentos, isso sem contar que semanalmente o Dr. Diogo Pereira realiza uma média de 20 a 25 consultas. Em relação à endoscopia, o intuito é realizar 62 só neste mês”, explica Soraia Alves – Superintendente de Saúde.

Em visita ao hospital e a policlínica, o Prefeito Municipal Carlos Vieira conversou com pacientes, médicos e de mais funcionários que trabalham nos setores: “Estamos trabalhando para reverter esse quadro. Conto com a colaboração de todos para que possamos fazer desta cidade um lugar melhor para todos”, conclui o gestor.