8d8456bd effc 4790 85c9 f1c67d095100

 “Começou com a vontade de fazer algo com as mulheres que conheço desde 1990. A Yoga foi o primeiro passo para trabalhar a auto estima, depois veio a ideia de ter mais encontros onde pudéssemos trabalhar o despertar de novos talentos. Somos por enquanto um grupo independente, com possibilidade de nos vincular a associação Pescadores de Sonhos em Ação.”

 

Assim a paranaense Sibila Riekes, presidente da associação Pescadores de Sonhos e moradora de Vila de Santo André, conta sobre o projeto “Mulheres de Santo Antônio e os Benditos” onde ensina mulheres e jovens do povoado vizinho, Santo Antonio, a costurar. O objetivo é criar um atelier e sabendo dessa intenção, a fotógrafa Claudia Schembri, também moradora na vila conseguiu a doação de 150ms de algodão branco da Papi Textil, uma empresa mineira, que já atendeu a um pedido semelhante há alguns anos. O produto foi recebido com festa, será utilizado para confeccionar travesseiros e roupas para o réveillon com renda revertida para o projeto. Sibila que já teve confecção em Curitiba, está contando com o apoio de Suely Ciotto, moradora de Santo Antônio, e o entusiasmo das moradoras do povoado com pouco mais de 2 mil habitantes em Santa Cruz Cabrália.

 

 

f761b979 0f19 43b7 95ed a41b531cf364

 

“Assim as mães vão recuperando a auto estima, descobrindo suas potencialidades, tendo uma melhoria na renda familiar. Elas podem se tornar agentes transformadores da comunidade. Todos ganham. Mães felizes, filhos felizes" completa Sibila. 

 

 

 

43824603 3b81 4e2e bb87 ba5de981baef

O projeto “Mulheres de Santo Antônio e os Benditos” ainda não é uma ONG, mas caminha para se estruturar e assim buscar mais parcerias na iniciativa privada, como a doação de máquinas de costuras e material de armarinho para compor suas obras.