Partes 01 e 02 – Em tributo à data que se comemora o descobrimento do Brasil, apresentamos-lhes um documentário de quase 30 minutos navegando nas correntezas da história sobre a Certidão de Nascimento do Brasil sem economia de dados, locais, fatos e datas envolvendo a chegada dos portugueses ao cair da tarde do dia 22 de abril de 1500 na foz do Rio Cahy, praia que logo se tornaria parte do território provinciano de Porto Seguro, cuja área territorial é hoje dividida em três territórios compostos pelos municípios de Prado, Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália.

Neste documentário a gente refaz o caminho do capitão-mor português Pedro Alvares Cabral a partir do Recife dos Carapebas, local que serviu de primeiro ancoradouro para as caravelas de Cabral em 22 de abril de 1500; a Foz do Rio Cahy onde o subcomandante da esquadra Nicolau Coelho desembarcou para tentar estabelecer um contato amistoso com os índios; o Monte Pascoal símbolo maior da “terra avistada”; o porto de pedra bem seguro onde Cabral se aportou no terceiro dia em Pouso Seguro, onde hoje é a cidade de Porto Seguro; o Rio da Vila onde os portugueses se abasteceram de água pela primeira vez sob uma vila de choupanas no alto, onde é hoje o centro histórico de Porto Seguro; o rio Mutari em Coroa Vermelha onde Cabral permaneceu por 6 dias e, sobretudo, os índios selvagens das tribos pataxó, tupiniquins e tupinambás que por aqui já estavam.

E é graças à carta de Pero Vaz de Caminha que se é possível demarcar até os dias atuais, os locais exatos avistados e explorados pela esquadra de Cabral a partir da descrição geológica, linha do tempo, teoria denominada, composição da terra, propriedades físicas, medidas marítimas, quilometragens percorridas, natureza humana e antropologia cultural. (Por Athylla Borborema)